Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Viver pelo que precisa ou pelo que ama?


Um dia me perguntaram do que eu tinha mais medo, pensei um pouco e respondi que meu maior medo era chegar à minha velhice e não ter conquistado nada, apenas perdido tempo.
Todos têm sonhos e talentos, porém às vezes ignoramos isso, por seguir o que a sociedade diz, por fazer o que os outros querem e o que o dinheiro quer.
O foco da sociedade não é outro a não ser nos ensinar a deixarmos de SER para TER, ela prega que o mais importante é o que podemos ver e não o que podemos ouvir, dizer ou sentir, ela prega que o que importa é o que você veste, os bens que você tem e não o que você é por dentro, e as vezes isso nos leva a fazer de tudo para adquirir, pelo simples fato de a ambição morar em nosso instinto, porém a ganancia do dinheiro nos leva a pontos críticos, onde você passa a fazer o que não gosta, trabalhar no que rende dinheiro, e as vezes não desistimos dessa escravidão de avareza, pois constantemente é pregado para nós que a felicidade está nas coisas físicas, sendo que na verdade é o contrário, mas qual a vantagem de trocar a felicidade pelo dinheiro? Eu desconheço.
Vivemos trocando o que amamos pelo o que precisamos, e isso nos torna pessoas que são comandadas pelo dinheiro, ignorando o que gosta de fazer, ignorando seus dons, e se isolando de si mesmo.
Se você sonha em fazer algo que não rende dinheiro, faça! Simplesmente se arrisque, ou você realmente quer passar sua vida toda com os bolsos cheios e com o coração vazio?
Seja um cantor, um dançarino, um desenhista, um pintor, um músico ou qualquer outra coisa que você ama, pois a pior forma de escravidão é aquela que não nos damos conta de que somos escravos.
Se você deixa de fazer o que ama para adquirir bens, você deixa de ser um trabalhador e se torna um escravo do dinheiro.
Faça o que ama, não o que querem que você faça. 

Nenhum comentário: