Pesquisar este blog

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Uma mudança desafiadora


Quantas vezes esta semana você parou para pensar nos seus defeitos, ou até mesmo repreendeu-se por ter falhado? Poucas vezes, talvez até nenhuma, porém quantas vezes durante essa semana você identificou defeitos nos outros ou até lhes repreendeu, seja em seus pensamentos ou verbalmente, diversas vezes. Isso nos faz lembrar que costumamos ver o que há a nossa volta, procurando mudar o que não está certo, mas muitas vezes não olhamos para dentro de nós para por as coisas em ordem.
A mudança mais difícil de realizar não é a do estilo de roupa, dos amigos ou do trabalho, a mudança mais difícil é a de dentro, aquela que temos que mudar a nós mesmos, apontando os próprios erros e se esforçar para mudar. Apontar o defeito dos outros é fácil, porém ser apontado como defeituoso é dolorido, por mais que seja verdade.
Sábio é aquele que antes de apontar o defeito do próximo, vê seus próprios defeitos para saber se tem o direito de julgar os outros.
Muitas pessoas precisam passar por situações difíceis para se tornar melhores, mas talvez as situações difíceis sejam causadas pelo fato de não tentarmos nos tornar melhores por conta própria.
Raramente na nossa rotina diária paramos para pensar como reagimos a certas situações naquele dia, raramente nos perguntamos se estamos certos em nossa personalidade, ou se não estamos afastando pessoas por causa de nossos defeitos.
Precisamos mudar nosso conceito de vida, precisamos analisar melhor o que dizemos, fazemos ou pensamos, pois muitas vezes não é o próximo que está errado e sim nós, porém somos cegos de mais para se perguntar qual está certo, nós apenas ignoramos o correto e invocamos o orgulho, e isso faz de nós seres cada vez mais desprezíveis, fazendo jus a o que o ser humano realmente é, e isso nos impede de julgar os outros por sermos iguais a eles.
Talvez seja impossível alcançar a perfeição, porém se todos nós tentássemos, o mundo seria um lugar bem melhor de viver.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Viver pelo que precisa ou pelo que ama?


Um dia me perguntaram do que eu tinha mais medo, pensei um pouco e respondi que meu maior medo era chegar à minha velhice e não ter conquistado nada, apenas perdido tempo.
Todos têm sonhos e talentos, porém às vezes ignoramos isso, por seguir o que a sociedade diz, por fazer o que os outros querem e o que o dinheiro quer.
O foco da sociedade não é outro a não ser nos ensinar a deixarmos de SER para TER, ela prega que o mais importante é o que podemos ver e não o que podemos ouvir, dizer ou sentir, ela prega que o que importa é o que você veste, os bens que você tem e não o que você é por dentro, e as vezes isso nos leva a fazer de tudo para adquirir, pelo simples fato de a ambição morar em nosso instinto, porém a ganancia do dinheiro nos leva a pontos críticos, onde você passa a fazer o que não gosta, trabalhar no que rende dinheiro, e as vezes não desistimos dessa escravidão de avareza, pois constantemente é pregado para nós que a felicidade está nas coisas físicas, sendo que na verdade é o contrário, mas qual a vantagem de trocar a felicidade pelo dinheiro? Eu desconheço.
Vivemos trocando o que amamos pelo o que precisamos, e isso nos torna pessoas que são comandadas pelo dinheiro, ignorando o que gosta de fazer, ignorando seus dons, e se isolando de si mesmo.
Se você sonha em fazer algo que não rende dinheiro, faça! Simplesmente se arrisque, ou você realmente quer passar sua vida toda com os bolsos cheios e com o coração vazio?
Seja um cantor, um dançarino, um desenhista, um pintor, um músico ou qualquer outra coisa que você ama, pois a pior forma de escravidão é aquela que não nos damos conta de que somos escravos.
Se você deixa de fazer o que ama para adquirir bens, você deixa de ser um trabalhador e se torna um escravo do dinheiro.
Faça o que ama, não o que querem que você faça. 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

A melhor forma de vencer um inimigo


Por vezes o orgulho é um sentimento bom, pois não passa de uma satisfação que você tem de si mesmo depois de uma realização, porém o orgulho nem sempre é bom, ele pode ser destrutivo, tanto para você quanto para o próximo, pois um orgulho ferido pode ser irreversível, porém só se você quiser.
Existem pessoas que sofre por seu próprio orgulho, são aprisionados por ele pelo fato de não aceitarem que estão errados ou por negarem a reconciliação com o próximo. Enfrentamos brigas, dissenções, incompatibilidade com nossos semelhantes, nos decepcionamos com eles, mas será que se afastar da pessoa que lhe causou problemas demonstra que você está certo? Que é você que tem uma filosofia de vida melhor? Não se pode vencer um inimigo com a mesma arma que ele usou, apenas vai se transformar nele.
Todos temos pontos fracos, porém nem sempre são os mesmos, talvez uma pessoa próxima tenha falhado com você em um ponto, se dispensá-lo talvez você perca a oportunidade de aprender com ele em uma qualidade que ele tinha. O que é mais fácil: Dispensar um defeito com muitas qualidades ou transformar um defeito em uma qualidade?
Por isso não expulse ninguém de sua vida, pois talvez amanhã você não poderá perdoar. A vida é curta de mais para acumularmos inimigos, aprenda a perdoar, ignore seu ego e seu orgulho, não aceite que ambos sejam maiores que o prazer de ter amigos, ter amigos é um dos maiores prazeres da vida, ter alguém para ajudar e ser ajudado não tem preço. Amigos são peças de um quebra-cabeça, que se juntam a nós, alcançando assim seu objetivo: Nos completar.

Quem você é?


Não quero dormir (são 03:57 da madrugada), não que tenha alguma coisa legal pra fazer, só estou desempenhando o papel que todos desempenham: estou esperando.
Esperar o que? Você deve estar se perguntando.
Bom, vou começar do começo, o ser humano tem em seu instinto a necessidade de mudança, então o que se faz exatamente quando não se consegue mudar as coisas por si mesmo? Esperamos. Esperamos na intenção de, talvez, as coisas mudarem sozinhas, ou então alguém muda-las, não temos muita fé nisso, mas nossa esperança se torna maior que a insistência. E é isso que fazemos na maior parte da vida: esperamos.
Esperamos mudar de emprego;
Esperamos uma oportunidade;
Esperamos uma forte amizade;
Esperamos um grande amor;
Esperamos... Esperamos... Esperamos...
Porém a vida não tem misericórdia, quando ela te bate é para valer, aí o que fazemos? Mentimos.
Vamos começar do começo, ou melhor, de outro começo, vivemos apanhando: do emprego, do dinheiro, da solidão, e de um monte de carrascos que nasceram para isso, nós choramos, se lamentamos, dizemos às vezes que está tudo acabado, mas lá no fundo não é isso que acreditamos, acreditamos que somos capazes, essa é a mentira, calma aí! Não me interprete mal, essa é uma mentira boa, alguns chamariam de fé, mas acho que soa meio religioso, por isso a chamo assim.
Dizemos que não vamos mais lutar por nada, mas isso é impossível, você já viu alguém continuar vivendo ignorando tudo de forma séria? Nem eu!
A vida é curta, muito mesmo. Gastamos grande parte dela dormindo, outra grande parte trabalhando ou estudando, porém fazer o que é mesmo importante é pouco, pouco mesmo.
O que você faz todos os dias (já perguntei todos os dias porque provavelmente você vive numa desoladora rotina)?Acorda cedo, pega o ônibus, vai para o trabalho, pra escola vem pra casa (sempre moído, por mais que seu trabalho seja fácil), chega em casa, fica olhando TV depois vai dormir ou fica mexendo no computador até a madrugada.
Mas agora falando sério, tudo que eu disse até agora, é a vida da maioria de nós, essa coisa chata de sempre, SEMPRE!
Possuímos sonhos, mas quantos dos que sonharam em ser escritores ficaram mundialmente conhecidos? Quantos dos que sonhavam em ser renomados atores ganharam um Oscar?
Bastante gente, mas não comparado a 7 bilhões de sonhadores.
Faço um esforço danado pra aconselha-los, pois sei que falar é fácil, sei que o gás que você ganha depois de ter uma ideia, uma oportunidade ou uma promoção é passageiro, que seus defeitos vão te aplaudir por um tempo, mas depois vão se deitar encima de ti e te tirar toda a força de vontade. Porém quem é você? Uma pessoa que desiste definitivamente de tudo, ou que se debate tentando se livrar do que te prende.
Eu comecei a escrever esse texto para mim mesmo, para dizer o quanto sou mais um, mas existe uma certa “vibe” em escrever(descobri isso agora). É como se eu conversasse com o texto e ele me dissesse isso tudo de positivo que escrevi.
E agora que eu descobri, agora que descobri que o mundo não é reservado para os vencedores, é reservado para os que não desistem. Talvez você chegue ao final da sua vida com os mesmos defeitos que te prendiam de crescer, talvez com os mesmos sonhos que não conseguiu realizar, talvez você não fique famoso, mas o que é mais importante: você orgulhar essa sociedade hipócrita, ou orgulhar a si mesmo? O que mais vale pra você: a conquista ou o esforço pra conquistar? A conquista mostra o que você ganhou, porém o esforço mostra o que você é.
As coisas mais importantes da vida não estão expostas em um lugar onde todos possam ver e aplaudir, que amanhã ou ano que vem, estarão destruídas pelo tempo, ou esquecida pelas pessoas. As coisas mais importantes estão em um lugar seguro, um abrigo quente e aconchegante, estão no coração.
Então só tenho isso a dizer: não seja o que você tem, seja o que você é.
As pessoas talvez não aceitem, a sociedade é assim, porém nascer pra agradar os outros não é viver para si mesmo, é perder tempo, e como eu já disse, já perdemos tempo o bastante.
Bom, deixo essas dicas, está tudo de uma forma bem informal, mas como eu já disse, era para eu mesmo, porém espero que este texto te faça entender um pouco mais como funciona a vida, porém você só vai entender como funciona toda a vida quando vive-la, e não apenas estar nela.  

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Quando o amanhã não existe



Mais um dia se passou, porém desde o dia da tragédia em Santa Maria o tempo perdeu o sentido, pois ao invés de curar corações ele trás cada vez mais as lembranças de que pessoas queridas morreram.
É difícil aceitar que sem dar explicações a morte veio e ceifou vidas, tornando futuros promissores em lugares desolados e inóspitos, fazendo a vida de muitos perder o sentido e seus rostos, perder o sorriso.
Esse foi mais um acontecimento que fez o Brasil chorar, um fato inesperado, destruidor de corações, mas o que fazer perante uma situação dessas? Esquecer? Impossível, Lutar por justiça? Não muda o que já passou.
Meu objetivo não é relembrar-lhes o que retirou a alegria de seus corações, mas sim relembrar-vos que devemos honrar a memória das vítimas, pensarmos no que eles gostariam que fizéssemos perante uma situação dessas, a resposta é certa: sejamos fortes.
É nesses momentos que nossas forças são colocadas a prova, que nossas emoções descem ao abismo e nos forçam a reagirmos, porém qual será sua reação?
Este é um exemplo, por mais que gostaríamos que não fosse, de que o destino é capaz de apagar nosso futuro, de que cada segundo é um presente, de que os amigos e familiares devem saber que vocês os ama. Valorize quem está a sua volta, perdoe enquanto pode, sorria e distribua sorrisos, pois o amanhã é desconhecido para todos nós.
Sejam fortes, pois um ente querido só morre quando esquecido por todos, porém a curta vida de quem se foi será lembrada por todos que eram próximos, e seus nomes, no coração do Brasil estará estampado.
Mantenham a fé, a força e a esperança, será difícil, porém são essas a matéria- prima para a reconstrução de um coração em ruínas.
Meus sinceros pêsames a todos aqueles que perderam alguém que amavam.